Augusto Coutinho defende Canal do Sertão em audiência na Agricultura

O deputado federal Augusto Coutinho (Solidariedade-PE) esteve no dia 4 de junho no Ministério da Agricultura, onde apresentou um documento em defesa do Canal do Sertão de Pernambuco.

“Esta é uma obra muito importante para a economia Pernambucano. Uma vez construído, ele vai viabilizar a agricultura irrigada em cidades estratégicas do Sertão do Araripe e do Sertão do São Francisco”, disse o deputado Augusto Coutinho.

A visita do parlamentar foi acompanhada do deputado estadual de Pernambuco Antônio Fernando (PSC).

Neste mesmo dia, Augusto Coutinho visitou a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), responsável pela execução do projeto do Canal do Sertão. A importância desta obra será retomada em nova audiência solicitada pelo parlamentar, desta vez, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Vamos seguir lutando pela concretização deste Canal”, reforçou Augusto Coutinho.

Uma vez concluída, a previsão é de que o Canal do Sertão beneficie aproximadamente de vinte cidades pernambucanas. Além da irrigação para o estado, o Canal do Sertão Pernambucano pode servir ao abastecimento de água de várias cidades do Piauí, próximas à divisa com Pernambuco. Estas localidades dependem, quase que em sua totalidade, de abastecimento por carros-pipa.

Canal do sertão de Pernambuco

O Canal do sertão de Pernambuco é uma obra hídrica para captação de água do lago de Sobradinho, na Bahia.

De acordo com o projeto original esta água seria distribuída em 17 municípios. Nesta lista estão as cidades pernambucanas:

  • Petrolândia, Afrânio e Dormentes, no Sertão do São Francisco;
  • Cedro, Serrita e Parnamirim, no Sertão Central;
  • Ouricuri, Santa Filomena, Santa Cruz, Trindade, Bodocó, Arariripa, Exú, Moreilândia, Serrita e Granito, no Sertão do Araripe

Completa a lista a cidade bahiana de Casa Nova.

Este projeto abrange uma área de 33 mil quilômetros quadrados e a expectativa é de que sejam beneficiadas mais de 600 mil pessoas. Em paralelo, a estimativa é de geração de cerca de 500 mil empregos, diretos e indiretos.

Conforme relatório entregue ao Ministério da Agricultura pelos deputados Augusto Coutinho e Antônio Fernando, o Canal do Sertão de Pernambuco poderá tornar o estado autossuficiente na produção de itens da cesta básica, que hoje são importados de outros estados.